História


O começo de tudo

A história do sindicato começou por meio da AERRPS (Associação dos Revendedores e Reformadores de Pneus e Similares do Estado de Minas Gerais), fundada em 1982, sob a presidência de Isaias Marques dos Reis, sócio-proprietário da Recapagem Minas Gerais. O que motivou a criação da associação foi o bom momento que o mercado atravessava na época, em que o setor estava em fase de expansão no estado.

Apesar das primeiras vitórias, os dirigentes da entidade perceberam que a AERRPS teria força política maior caso se tornasse um sindicato. Assim, sem desfazer a associação neste momento, em 1988, foi fundado o Sindipneus, tendo como presidente Helvécio José de Oliveira, ex-diretor da antiga Tyressoles, na época, uma das grandes revendedoras Pirelli em Minas Gerais.

No ano de 1990, o sindicato obteve o seu registro de entidade sindical junto ao Ministério do Trabalho e Emprego, e a AERRPS mudou seu nome para ARP-MG (Associação dos Revendedores e Reformadores de Pneus de Minas Gerais). No entanto, o cenário para o empresariado do ramo não estava tão favorável e próspero quanto na época da fundação da AERRPS, por isso o Sindipneus foi constituído, mas não teve uma atuação ativa, dando notoriedade à ARP-MG.

Na ARP, os trabalhos eram divididos em duas diretorias: a de revenda e a de reforma de pneus. Entretanto, em 2004, os empresários da reforma de pneus, devido ao momento econômico, entendiam que era necessária uma associação focada exclusivamente em sua atividade e que precisavam se expandir e se firmar no mercado.

Amirp

Em 2005 foi criada a Amirp (Associação Mineira dos Reformadores de Pneus), sob a presidência de Paulo Bitarães, da Recape Pneus. O objetivo era promover o desenvolvimento do segmento de reforma de pneus, que hoje conta com cerca de 300 empresas oficialmente estabelecidas em Minas Gerais.

Sindipneus

Diante da separação e do enfraquecimento do setor, a ARP e o Sindipneus perceberam que manter duas entidades representativas do mesmo segmento era economicamente inviável e resolveram extinguir a ARP-MG e reativar judicialmente o Sindipneus. Assim, em 23 de março de 2007, o Sindipneus retornou judicialmente à ativa, sob a presidência de Henrique Koroth, sócio-proprietário da Minas Pneus e vice-presidente da ARP-MG entre os anos de 2005 e 2007.

Caminhos paralelos

A Amirp, em mais de quatro anos de atuação, prestou consultoria jurídica e técnica aos reformadores associados, promovendo a prática sustentável da reforma, a partir de treinamentos com informações técnicas sobre pneus em órgãos de fiscalização de trânsito do estado, além da condução de políticas de regulamentação e fomentação do setor. A associação teve um avanço considerável, pois conseguiu estruturar uma equipe dedicada, executar vários projetos, ampliar o número de associados e, inclusive, promover visibilidade para o setor de reforma de pneus.

O Sindipneus, por sua vez, também trilha seu caminho em busca do desenvolvimento do setor. Em duas décadas de atuação, o sindicato presta serviços de assessoria jurídica e econômica e, entre outras ações, realiza projetos para representar seus filiados junto às autoridades administrativas e judiciárias municipais, estaduais e federais.

A fusão

No mês de agosto de 2009, a novidade: a Amirp se uniu ao Sindipneus. O ex-presidente da Amirp e atual presidente do Sindipneus, Paulo Bitarães, declarou: “sempre entendemos que a reforma é um braço do setor de pneumáticos, que um ramo não é concorrente do outro. Por isso negociamos, conversamos, propusemos uma nova postura, outra linha de trabalho, e decidimos nos unir para fortalecer todo o setor. É esse o nosso objetivo”. Assim, hoje, fundidas no sindicato, as duas entidades trabalham juntas pela valorização dos empresários e empregados do setor de pneus e de toda sua cadeia produtiva.

Sindipneus – uma nova fase

O novo Sindipneus está lutando pela implantação de políticas socioambientais que possam dar a todos os envolvidos na venda, revenda e reforma de pneus em Minas Gerais uma melhor qualidade de vida e a real possibilidade de ascensão social e profissional.